Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casal (Im)Perfeito

Casal (Im)Perfeito

Dom | 20.09.20

Pampilhosa da Serra

Casal (Im)Perfeito

Fomos pela primeira vez a Pampilhosa da Serra e encontrámos uma vila implantada num profundo vale onde corre o rio Unhais. Quando lá chegámos, descobrimos – mesmo no seu centro – uma bela praia fluvial, com espaços verdes, balneários e espreguiçadeiras à espera.

Passámos ainda pelas suas varias igrejas e subimos ao miradouro do Cristo rei.

IMG_20200809_174830_resized_20200920_053315492.jpg

igreja pampi.jpg

pampilhosa.jpg

pampilhosa-da-serra-igreja.jpg

IMG_2686.JPG

IMG_2682.JPG

IMG_2683.JPG

Na aldeia de Pessegueiro deparámo-nos com  uma praia de águas límpidas que se divide entre o paredão de uma das margens e o verde da relva na outra, por onde chegamos atravessando uma pequena ponte de madeira.

21519.jpg

AAA-pampilhosa-praia.jpg

Depois de descansarmos fomos conhecer as aldeias de xisto. Chamam-lhe assim porque os xisto confere às aldeias uma atmosfera especial.

São duas as aldeias de xisto que pertencem ao território de Pampilhosa da Serra. Ambas belas, mas completamente diferentes uma da outra. Enquanto Janeiro de Baixo está implantada no vale do Zêzere e tem uma praia fluvial, Fajão surge no topo da montanha.

Janeiro de Baixo é uma bela aldeia que preserva ainda muito da sua ancestralidade. O centro da aldeia tem muito para se ver. Desde a memória do tronco de ferrar, onde eram “calçados” os animais, até à casa paroquial ou à Igreja Matriz. Mas o melhor mesmo foi passearmos pelas ruelas, descobrir as casas de xisto e conversar com as pessoas.

DSC_0653.jpg

9861-DSC_1818.jpg

15190460757647e866f6df8333f945e2e2d12db317.jpg

38218364_1773706489351505_3840834251738054656_n.pn

Fajão é completamente diferente. Aqui, o casario de xisto mostra que este material não era apenas  utilizado nas casas mais pobres, mas em quase todas. Aqui tivemos muito para descobrir desde  a igreja matriz e a capela de Nossa Senhora da Guia, até as piscinas, sempre com uma paisagem bela de montanha por pano de fundo. 

8866-DSC_2025_102_PTAdXRR.jpg

faj-2.jpg

Não podíamos vir embora de Pampilhosa da Serra sem provar a sua gastronomia tradicional. Na ementa tínhamos pratos tradicionais da região como a chanfana e o maranho, o cozido e o cabrito, e tambem sopas tradicionais como o caldo de castanhas, sopa de botelha, de feijão verde ou de couve. 

Começámos por um mix de entrada, que continha os enchidos da região e os belos e tradicionais queijos.

AAA-pampilhosa-gastro1.jpg

Seguimos com cabrito assado e chanfana.

45.jpg

E82227F9-D9C8-4C39-8C09-48F44F2BB64F.jpg

E finalizámos com uma bela sopa de castanhas.

8.jpg